melhor amiga, melhor inês do mundo.

 

Estou perdida, sinto-me perdida, sinto-me vazia, mais vazia do que nunca. Pode ser só um estado de melancolia, mas é o que eu sinto. Nem vontade tenho tido para vir aqui escrever, mas estava com saudades tuas e resolvi vir para aqui escrever, a ver se me entretenho. Como já percebeste, estou bem, mas não o estou, na verdade. Já te sentiste sozinha, mesmo no meio de um grupo de pessoas? Já te sentiste sozinha, mesmo com alguém a abraçar-nos? Se sim, por favor, explica-me como deixaste a solidão, explica-me. Sinto-me desanimada de mais.

Mas, por vezes, a solidão ajuda-me. Ajuda-me a escrever, a soltar a minha imaginação. Já escrevi cerca de 100 páginas do word, acredita lá tu. E tomei a decisão de ir tirar melhorias para a minha escola e para o ano ir para Jornalismo.

Sim, daqui a dois meses faço 18 anos. Neste momento, sinto que é apenas mais um número. Mais um ano que passou e que vão escorrendo lentamente, dia a dia. Eu não quero prenda nenhuma, apenas quero que sejas minha amiga para sempre, a minha melhor amiga. Nem imaginas o que eu daria neste momento para sentir um abraço teu, para não me sentir só.

Não quero falar sobre o Robert. Nem sobre isso quero falar.

Quero a minha VIDA de volta, quero novidades, estou farta desta rotina que me leva a este estado zen.

 

Tenho tantas, mas tantas saudades tuas.

E amo-te ferozmente, mesmo. Serás sempre a minha melhor amiga, mesmo que eu me sinta em estado vegetativo, neste momento.

a tua cátia.

publicado por C.I. às 17:16 | link do post | comentar